Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Narrativas

Fosse eu apenas seria brando, na que escreve não tenho mão.

Narrativas

Fosse eu apenas seria brando, na que escreve não tenho mão.

Who wants to live forever?

01.05.22, Maria Soares

 

Quanto tempo dura a eternidade? | Chamada

 

Um dia escrevi que viver eternamente como muitos desejariam seria uma tremenda maçada e o erro maior que cometeríamos, se tal nos fosse possível. Mantenho-o!
Tome-se como exemplo duas pessoas com alguma diferença considerável de idade que, a certa altura, decidem viver juntas; não nos prendamos, por agora, ou mais tarde, com o tipo de emoção que os liga!  
A princípio tudo é novidade e entusiasma. Mas o tempo, esse vil assassino de relações, que labora na sombra começa a engendrar o seu plano e começa por lapidar-lhes o prazer da companhia. E quando de passo, em passo, lhes tira o interesse da conversa, por não haver afinidade nem nos temas, nem no tempo em que as experiências foram vividas, então... morre a capacidade de aturar. Um simples alfinete que caia ao chão... a gota de água a tombar sobre o metal... pode despoletar o pior que há nas pessoas. Concordam?
Agora mude-se o cenário para a perda de tudo o que nos liga a algo. Chegarmos a um ponto de, no mundo, estarmos terrivelmente sós! Por anos e anos. Mais anos e anos após… sós. Até não, restar alguém sobre a terra. O que conhecíamos como casa e onde nascemos, irreconhecível ou anulado?

 

 

 

4 comentários

Comentar post